Sua produção de café é sustentável?

Posted on Postado em Acontece na Alcer, Artigos e Entrevistas, blog, Sem categoria

Cada vez mais se ouve falar da sustentabilidade e das exigências que o produtor deve cumprir. Muitos produtores entendem estas práticas como exigências para beneficiar o meio ambiente, o consumidor, ou seja, um benefício “aos outros”. Contudo, o grande beneficiário de se adotar as boas práticas de produção é o próprio produtor rural e a sua propriedade. Além dos benefícios ao meio ambiente, você sabe quais as vantagens de produzir café de forma sustentável?
O produtor que busca maior sustentabilidade obtém mais lucro, no curto, médio e longo prazo. Com uma gestão eficiente é possível economizar insumos, melhorar a produtividade e a qualidade do café, bem como, controlar os custos de produção. Recursos como solo e a água são preservados e os impactos da produção reduzidos. Além disso, há benefícios adicionais como cumprimento de legislação, mais segurança no trabalho e melhor organização da propriedade.

 

Conheça as vantagens da produção sustentável de café

Adoção de práticas de sustentabilidade favorece as condições de comercialização e abre espaço para novos mercados.

As atuais demandas de mercado ampliaram as oportunidades para os cafeicultores. Um nicho que está em evidência é o da produção sustentável, que se apresenta como oportunidade para quem quer se diferenciar no setor.

 

Café sustentável

A produção sustentável na cafeicultura leva em consideração os aspectos sociais, ambientais e econômicos, incentivando a longevidade da atividade e a implementação de rotinas de valorização do trabalhador.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) define que a produção de café só será sustentável se permitir boas condições de trabalho em todas as etapas. Não pode agredir o meio ambiente e deve ser monitorada, visando grãos de melhor qualidade e com preços que remunerem o produtor.

O café sustentável tem se destacado como produto de boa aceitação no mercado, tanto interno como externo. O maior valor agregado tem atraído novos produtores a adotarem esse modelo de produção.

 

Diferenciais da produção

A cadeia produtiva do café sustentável segue regulamentação específica, com recomendações para o plantio, cuidados com a lavoura, colheita, armazenamento e torrefação.

Essas exigências favorecem os pequenos e médios produtores, que podem ter maior controle das etapas, cumprindo as exigências do mercado sustentável. Inclusive, para a produção de café orgânico, outro nicho em expansão.

Cooperativas e associações de cafeicultores também têm aderido ao modelo sustentável. A produção cooperada pode ser de dois tipos: independente, quando o cafeicultor realiza todos os ciclos; ou integrada, quando as etapas produtivas são divididas entre os membros da cooperativa.

A implementação do sistema sustentável pode ter custos iniciais que superam as rotinas tradicionais de produção. No entanto, o produto final tem mercado garantido, com maior valor de venda, o que compensa os investimentos.

O respeito ao trabalhador e o incentivo à capacitação na produção do café sustentável são atrativos para conseguir mão de obra, que algumas vezes apresenta-se como um desafio para o cafeicultor.

 

Práticas sustentáveis

O modelo de produção sustentável na cafeicultura leva em conta dois aspectos principais:

Dimensão social: que valoriza a humanização das rotinas de trabalho, como o combate ao trabalho infantil e a capacitação do pessoal que trabalha na lavoura.

Os trabalhadores devem estar devidamente registrados no Ministério do Trabalho. Além disso, precisam ter sua segurança garantida, com a atenção aos equipamentos de proteção individual.

Dimensão ambiental: com a adoção de práticas que garantam a preservação dos recursos hídricos, da biodiversidade e da qualidade do ar.

Deve ser cumprida a regulamentação do uso de agrotóxicos e fertilizantes, além da devida gestão dos resíduos, que podem ser utilizados para a produção de biofertilizantes.

 

Certificação

Os cafeicultores que quiserem investir na produção sustentável precisam solicitar a certificação à Abic, que reconhece a produção com o selo Cafés Sustentáveis do Brasil.

O processo de certificação tem início com o preenchimento de termo de adesão. O produtor será orientado sobre as etapas da produção sustentável e terá prazo para adequar-se às normas.

Cumpridas as exigências, o processo produtivo do café será avaliado. Onde será atestado se a propriedade cumpre a regulamentação. Depois, receberá o certificado sustentável.

A produção sustentável pode ser feita em uma mesma propriedade que mantém o sistema convencional de plantio. É necessário que o produtor separe uma parte do terreno para a lavoura sustentável.

 

Brasil: referência em sustentabilidade na produção do café

O Brasil é o maior produtor e exportador, além de ser o maior consumidor de café do mundo. Atualmente, 14 estados destacam-se na produção do grão. Uma área plantada de 2,3 milhões de hectares, o que corresponde a aproximadamente 6 bilhões de pés. Com um número tão expressivo, o país aprendeu que a produção do café precisa ser feita de maneira sustentável.

Confira, a seguir, os motivos pelos quais o Brasil é referência em sustentabilidade: