Balanced Scorecard (BSC): uma ferramenta útil que auxiliará sua gestão

Posted on Postado em Acontece na Alcer, Artigos e Entrevistas, blog, Sem categoria

Balanced Scorecard (BSC) não é apenas um tabela de desempenho. Quando projetado corretamente, pode fornecer uma excelente ferramenta de gerenciamento e de suporte à tomada de decisão e de auxílio à gestão estratégica tomada pela empresa com base em indicadores previamente estabelecidos e que devem permear ao menos 4 aspectos: financeiros, clientes, processos internos e aprendizagem e crescimento.
Portanto, é extremamente importante que o seu Balanced Scorecard seja gerenciado de maneira eficaz, pois assim, a empresa tem sua capacidade de medição e acompanhamento muito ampliada, permitindo que todos os pontos relevantes da cadeia produtiva passem a ser medidos. Isso traz importantes melhorias também no entendimento por parte de toda empresa de como a estratégia definida pela alta gestão será avaliada até o ponto em que cada colaborador se envolve no processo. Isso se faz por meio da elaboração de mapas estratégicos. Observar tais mapas lhe mostrará mais claramente como eles resumem para toda organização como o desempenho será medido e como afetará o atingimento dos objetivos da empresa.

Desses pontos, analisamos apenas alguns aspectos de como definir objetivos e escolher indicadores. Veja o exemplo hipotético a seguir e um de mapa estratégico que foi gerados durante o desenvolvimento de projetos de Balanced Scorecard e que resume todo trabalho para a organização, incluindo objetivos, metas, indicadores e também as ações e iniciativas que devem ser implementadas.
Mas, em cada empresa, poderá conter mais iniciativas para cada objetivo, assim como mais objetivos por perspectiva. O importante é entender o conceito e saber como empregá-lo da forma correta em seu negócio específico.

Exemplo de Balanced Scorecard aplicado em uma joalheria:

O processo de desenvolvimento do Balanced Scorecard em uma empresa envolve diversas etapas, que poderíamos resumir nestas:

Tudo isso em relação a cada uma das 4 perspectivas (financeiros, clientes, processos internos e aprendizagem e crescimento).

 

Com base no que acabamos de ver sobre o que é Balanced Scorecard, é possível sintetizar algumas das principais vantagens que essa metodologia de gestão oferece:


Agora que você já sabe o que é BSC e suas principais vantagens, que tal colocar em prática na sua empresa? Com uma visão mais ampla sobre os negócios, fica mais fácil propor e executar estratégias mais assertivas e focadas na melhoria de resultados.

Luiz Gustavo

Consultor Empresarial

Fonte: Site Administradores

Site Agendor

Site Balancedscorecard

Como está seu network?

Posted on Postado em Acontece na Alcer, Artigos e Entrevistas, blog, Sem categoria

Manter-se socialmente é cada vez mais importante para quem quer crescer profissionalmente, a regra vale para qualquer pessoa e empresa.

Existe uma proximidade muito grande entre as redes de relacionamento e as oportunidades de negócios. Tanto que essa relação é tema de estudo, palestras e workshops e a cada dia está sendo mais valorizada por empresários de diversos setores. Trata-se do networking, que em inglês significa net = rede + working = trabalhando, ou, a capacidade que uma pessoa tem de criar relacionamentos com profissionais e clientes com interesses em comum e com quem futuramente podem compartilhar serviços, experiências e informações. “O Network é o marketing mais barato e com maior êxito, mas é importante ser disponível sem ser interesseiro”. Tal citação, não é lembrada por acaso, pelo Consultor de Empresas, Juliano Lopes.

Para quem ainda dúvida que as duas questões – trabalho e rede de relacionamentos pessoais – estão particularmente ligadas,  Juliano Lopes citou uma pesquisa feita recentemente com 200 executivos de sete capitais brasileiras. O resultado revela:

A pesquisa mostrou ainda que os executivos acham natural que isso aconteça e não veem problemas em usar o networking para selecionar fornecedores.

Segundo Juliano Lopes, que além de ministrar inúmeras palestras, já foi professor universitário, a pesquisa é uma mostra de que cada vez mais empresários e executivos lançam mão da sua rede pessoal para concretizar negócios e essa é uma questão que deve ser levada em conta por quem está de olho no crescimento e expansão do próprio negócio.

Juliano Lopes dá algumas dicas para os empresários de pequena e médias empresas, e ainda diz que é preciso prestar atenção no que as pessoas falam e ficar atento às oportunidades, mas sempre respeitando os limites de atuação. “Procure sempre levar mais e pedir menos, o network é como uma parceria, sempre pensando em um ganha-ganha, só assim as pessoas vão lembrar. Se deixe ser lembrado”, ele acrescenta.

Traçar metas também é importante.Para ampliar o próprio networking, por exemplo, Juliano Lopes nos incentiva a ter um objetivo diário: distribuir pelo menos dois cartões de visita. A prática faz com que esteja sempre atento ao círculo de relacionamentos. Quem está focado nos negócios e no crescimento, sabe que, mais do que qualquer outra coisa, são os contatos que você cria no decorrer do tempo, que lhe dão novas oportunidades de negócios e de trabalho.

Por isso, é de total importância que você saiba trabalhar seu networking da melhor maneira possível. O seu networking é o que vai diferenciar você dos outros. Quanto mais gente relevante para você e/ou o seu negócio você conhecer, mais oportunidades terá.

Para fazer um bom networking, é importante ter organização e disciplina.

 

Abaixo listamos algumas dicas:

Juliano Lopes

CEO e Consultor de Empresas

 

Fontes: Site Administradores

Site Vagas

Inovação e o Ambiente Organizacional

Posted on Postado em Acontece na Alcer, Artigos e Entrevistas, blog, Sem categoria

 

A adoção de uma consciência inovadora contribui, decisivamente, para o descobrimento de ideias que o mercado tanto precisa. Diante disto, a criatividade e a inovação estão sendo buscadas pelas empresas que pretendem ter um diferencial que amplie a sua vantagem competitiva no mercado. Com a evolução da comunicação e da tecnologia, a velocidade e acessibilidade das informações levam a um olhar voltado para dentro das empresas. As pessoas passam a ser reconhecidas pelo seu potencial criativo, por suas propostas inovadoras, como geradoras de desenvolvimento para si e para a organização. Agregam valores ao negócio e, consequentemente, melhores resultados.

Todas as empresas que desejam ser estimulantes, proporcionam um ambiente e uma cultura organizacional que influencie diretamente na satisfação do colaborador e no desenvolvimento de suas competências criativas. As empresas, atualmente, investem na inovação como forma de estratégia para crescimento e afirmação no mercado. Mas, como colocar a inovação em prática no ambiente organizacional?

 

É necessário sair da zona de conforto

Tanto interrompendo ciclos viciosos improdutivos, quanto pensando fora da caixa. Quando digo ‘pensar fora da caixa’ me refiro ao termo oriundo do inglês ‘Think outside the box’, ou seja, pensar livre das amarras convencionais, ou, melhor ainda, buscar inovações e soluções diferentes para os problemas da sua empresa,  sair do óbvio, do lugar comum e abrir-se a experimentar alternativas novas e que, muitas vezes, fogem totalmente do convencional.

 

Inspiração vinda de ‘cima’

Líderes competentes saber o poder que uma mente criativa tem, tanto na solução de problemas, quanto na busca de oportunidades na organização. Assim, estimulam a sua equipe apoiando-a, avaliando e viabilizando as ideais. A empresa deve sempre estar disposta a ouvir e a entender os funcionários.

 

Cultura organizacional

Cultura organizacional é tudo que envolve a rotina de uma empresa e é um guia de comportamento e mentalidade de seus membros. Sabendo disso, é preciso disseminar valores de criatividade e inovação no dia-a-dia dos funcionários e implementar ações internas que fortaleçam esta cultura e permitam a clareza de seus objetivos. É possível implementar várias ações no ambiente de trabalho para que ele se torne estimulante e propício. Canais de comunicação interna, endomarketing, sistema de recompensas e/ou remuneração diferenciada, benefícios, cultura de aprendizado, pensamento estratégico na gestão de pessoas, clima descontraído e flexível, atuações participativas que permitam o engajamento dos colaboradores, entre outras ações que buscam o bem-estar nas organizações e que contribuem para o alcance de objetivos.

Com isto, a ideia criativa não necessariamente transforma o mundo. Mas, torna-se necessário sermos diferentes no dia-a-dia. Pratique a criatividade. Criatividade e inovação são fatores decisivos tanto para a pessoa quanto para a empresa. Criatividade é a ideia, inovação é o conjunto de ideias e práticas vinculadas a plano de ação.

Pensando nisso, criamos a metodologia Alcer de governança da inovação, tal metodologia envolve processos, pessoas e tecnologia.

Monica Barros, Inteligência de Mercado

Fonte: Site Techhoje

Site Administradores

 

Porque a Gestão de Processos é importante?

Posted on Postado em Acontece na Alcer, Artigos e Entrevistas, blog, Sem categoria

 

Luiz Gustavo, Consultor Empresarial Alcer

Através da gestão de processos, as empresas conseguem identificar as rupturas e desvios, podendo assim tratar as anomalias, direcionar melhor os colaboradores e consequentemente atingir melhores resultados.

Diante disso, colocamos 6 motivos para você melhorar os processos organizacionais de sua empresa.

 

 1. Motivação da Equipe

Nem sempre todos estão motivados dentro da empresa, e em muitos casos, isso se dá, também, por problemas internos ou falta de clareza das informações e direcionamento no trabalho, através da gestão por processo é possível estabelecer de forma clara o caminho das operações, com isso os processos são otimizados e os procedimentos se tornam mais ágeis, gerando assim uma mudança interna. Em pouco tempo os resultados positivos já aparecem, a equipe vê sua rotina refletida no processo e consegue atuar de forma proativa. Isso gera motivação, trazendo bons resultados para a organização.

2. Agilidade

Com processos bem definidos as operações ficam mais ágeis, é de extrema importância que as organizações tenham rapidez para solucionar problemas, cada vez mais empresas tem procurado metodologias que facilitem a vida dos colaboradores. Quando se define processo é muito importante lembrar-se que o mesmo, é para agilizar e não burocratizar a organização.

3. Integração

Uma das maiores dificuldades das organizações é a integração dos processos entre as áreas, em sua grande maioria, as empresas parecem vários times de futebol disputando um campeonato escolar, se existe um problema no setor contábil, o setor financeiro não quer nem ouvir falar. Com uma gestão por processos bem implantada, os setores começam a entender que fazem parte de uma engrenagem, que precisam andar juntos em prol dos objetivos da organização.

4. Maior Produtividade

Através da gestão por processos as rotinas ficam mais claras, reduzindo assim o retrabalho e aumentando drasticamente a produtividade. A gestão com foco em processos permite que o colaborador mantenha o foco nas suas atividades, possibilitando inclusive que o mesmo entenda melhor a sua função, quais as necessidades para a realização de cada tarefa, além de entender o tempo gasto para cada etapa do processo.

5. Gestão por Indicadores

 Com a organização das etapas dos processos é possível levantar indicadores para atingir os objetivos da empresa, podendo controlar e alinhar os resultados com os objetivos estratégicos, medindo os resultados, envolvendo e engajando a equipe.

6. Auxilio na Tomada de Decisão

Com a mensuração de resultados, a empresa começa a ter informações importantes para análise, facilitando e agilizando o processo decisório de uma organização, podendo também proporcionar maior assertividade, o que contribui para a definição de prioridades e direciona os processos em todos os níveis, desde a alta gerência até o nível operacional.

Sendo assim, a definição de processos pode ser fundamental para o sucesso de uma empresa. A Alcer Consultoria pode ajudar a sua empresa a melhorar os resultados através do diagnóstico, análise, mapeamento e reestruturação dos processos.

 

A era das mentes criativas

Posted on Deixe um ComentárioPostado em Artigos e Entrevistas, blog

A era das mentes criativas

Todos os dias eu tiro 30 minutos da minha manhã para fazer leituras de artigos, revistas e indicações de amigos ou que as redes sociais me oferecem. Em uma leitura recente, algo me impactou muito e me inspirou a escrever este artigo.

Foi em um artigo escrito pela Keep Learning School, que você pode ler na íntegra aqui. Uma citação do livro “MY VISION - CHALLENGES IN THE RACE FOR EXCELLENCE (Minha Visão - Desafios na Corrida pela Excelência)”, escrito pelo Sheikh de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum.

“.. nas últimas duas décadas vimos o surgimento de uma terceira era econômica, chamada por alguns de “economia da informação”...

...alguns também chamam de “era da globalização”...

...também é chamada de “era da tecnologia”...

... essa nova economia é baseada no conhecimento e nas ideias criativas, e por isso podemos dar um quarto nome: a era das mentes criativas”

A era das mentes criativas. O nome mais digno que eu encontrei até então para ilustrar o nosso atual momento. Estamos terceirizando todo o trabalho repetitivo e monótono para as máquinas e isso é maravilhoso. Vou contar algumas histórias e depois eu defendo o meu ponto de vista.

Há quem acredite veementemente que isso é errado e que substituir trabalho humano por máquinas mais qualificadas trará desgraça e desemprego.

Pensar assim é ir na contramão do progresso. Outras tantas revoluções aconteceram e cada vez mais o mundo é de abundância. E não sou eu quem está afirmando isto, é a própria história.

Então vamos lá. Historicamente falando, a primeira mudança significativa no modo de viver do humano moderno foi durante a Revolução Neolítica, também chamada de Primeira Revolução Agrícola. O período Neolítico compreende de 8 mil a.C. a 3 mil a.C.

Neste período o homem dominou o fogo e com isso, possibilitou o desenvolvimento de técnicas de preparo e conservação de alimentos. A partir daí o homo sapiens iniciou uma migração do seu estilo de vida, antes nômade e que se alimentava da caça e coleta de frutos e grãos da natureza.

Agora acomodados às beiras de rios e lagos, já com algumas espécies de grãos domesticados, o ser humano começa a ter alimento garantido para mais e mais pessoas. 

Ferramentas são desenvolvidas para melhorar o trato com a terra e agilizar o plantio e as colheitas. Animais são domesticados e passam a substituir os seres humanos, principalmente nas rotinas de transporte e arado. As grandes civilizações começam a serem construídas.

Eu trouxe este pensamento para mostrar o quanto somos aficionados em criar facilidades para nossa espécie. Sempre buscamos formas mais inteligentes de realizar tarefas e que nos permita um esforço menor com maior qualidade.

Pare para pensar. Um rei da idade média nunca tomou banho em um chuveiro elétrico, ele não tinha uma geladeira, nunca teve o prazer de chupar um picolé e só sabia dos acontecimentos em outras regiões dias ou meses depois, isso se o mensageiro conseguisse chegar vivo ao destino.

Hoje praticamente todas as casas possuem eletricidade, chuveiro elétrico, geladeira, televisão e internet. Veja bem, não disse computador, disse internet. Isso porque até outubro do ano passado o número de smartphones no Brasil era de 198 milhões contra 208 milhões de habitantes.

Tá… aí você me pergunta. E o que tudo isso que foi dito tem a ver com a “era das mentes criativas”? Tudo isso que você citou não precisou de um criativo que o concebesse?

Bem, sim. Porém com a substituição de humanos por robôs e automações, nós estamos mais livres ainda para fazer aquilo que só o ser humano é capaz: IMAGINAR e CRIAR.

Obviamente postos de trabalhos serão dizimados, mas outras profissões que nem mesmo existem precisarão ser ocupadas. A maior parte delas relacionadas à tecnologia e serviços.

E para terminar, deixo um clichê e um questionamento. O mundo está mudando novamente e mais rápido do que nunca. De que lado você quer estar, do humano obsoleto ou do criativo revolucionário?

 

Fábio Andrade                                      

"Estudou Ciência da Computação. Aos 22 anos foi coordenador de tecnologia na Agência Wik. Co-fundador do Aprendocast, o primeiro podcast colaborativo do Brasil, com mais de 170 mil downloads. Atuou como analista de negócios na TOTVS Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Foi também Diretor de Inovação da Liga Empreendedora de Uberlândia. Atualmente é membro da Câmara Técnica de Inovação e Tecnologia do CODEN Uberlândia 2100."

Baixe gratuitamente a ferramenta 5W2H

Congresso Summit

Posted on Deixe um ComentárioPostado em Acontece na Alcer, blog

Congresso Summit

Em Abril deste ano a equipe da Alcer Consultoria marcou presença no Summit em São Paulo – SP, o maior evento do Brasil sobre Sistemas de Gestão – ERP’s.

As empresas que querem se manter competitivas no mercado precisam de dados fidedignos que apoiem a tomada de decisão por parte dos gestores. Relatórios financeiros, contábeis, de vendas e tantos outros, tornam-se muito mais simples e assertivos quando vinculados a um ERP moderno e de confiança.

Sabendo disso, nós da Alcer Consultoria buscamos nos atualizar acerca das principais novidades do mundo dos sistemas de gestão para auxiliarmos nossos clientes em todo o processo de aquisição de um ERP.

Além disso, ficamos por dentro das tendências do mercado tecnológico para as empresas e de como isso afeta os resultados organizacionais como um todo.

Alcer Consultoria: a empresa cada vez mais preparada para atender melhor os seus clientes. 

Rodada de Negócios com Contadores

Posted on Deixe um ComentárioPostado em Acontece na Alcer, blog

Rodada de Negócios com Contadores

A Alcer Consultoria promoveu em Uberlândia – Minas Gerais uma rodada de negócios com diversos contadores da região.

O Brasil é um dos países com a carga tributária mais complexa do mundo e isso torna cada vez mais complicada a rotina empresarial para nossos empreendedores.

Pensando nisso, realizamos um evento bastante enriquecedor com o intuito de firmarmos parceria com empresas de contabilidade e de entendermos mais sobre as dificuldades enfrentadas pelas organizações em nosso país.

Discutimos sobre a recuperação de impostos retidos, sobre as atividades que mais geram dubiedade entre as empresas, sobre as tendências econômicas e financeiras para o Brasil, entre diversos outros assuntos que queremos muito dividir e acrescentar aos nossos clientes.

A Alcer Consultoria está cada vez mais preparada e atualizada para fazer o seu negócio ter sucesso.

Imersão Equipe Alcer

Posted on Deixe um ComentárioPostado em Acontece na Alcer, blog

Imersão Equipe Alcer

Nós da Alcer Consultoria somos bastante preocupados com a sinergia e motivação de nossa equipe. Sabemos que, se nossos consultores e colaboradores não estiverem entusiasmados e animados, a jornada torna-se bem menos produtiva e interessante.

Em Maio deste ano, convidamos nossa equipe para uma imersão em Três Ranchos – Goiás. Foram dois dias de atividades motivacionais, dinâmicas e de muita discussão sobre estratégias de curto e longo prazo.

Trabalhamos sempre pensando nas pessoas que contribuem para o nosso crescimento. Valorizamos o que nossos consultores pensam e estamos sempre abertos a novas sugestões de melhorias.

A Alcer Consultoria é uma empresa feita de pessoas e para pessoas e estamos cada vez mais preparados para fazermos o seu negócio ter sucesso.